Pular para o conteúdo
Receba nossas notícias em seu e-mail:
Search
Close this search box.

Imposto de Renda: Receita prorroga prazo de entrega até 31 de maio

A Receita Federal prorrogou o prazo para a entrega da declaração. Saiba todos os detalhes no nosso artigo!
imposto de renda 2022

Se você ainda não fez a sua declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2022, não precisa se desesperar, pois, a Receita Federal prorrogou o prazo até o dia 31 de maio.

A princípio, os contribuintes obrigados a fazer a prestação de contas ao Fisco, tinham até o dia 29 de abril para enviar as documentações. 

Para viabilizar a prorrogação do período de entrega, a instrução normativa foi publicada no “Diário Oficial da União” nesta terça-feira, 5 de abril. Vem com a gente e saiba mais sobre a prorrogação do IR 2022!

Por que o prazo foi prorrogado?

Em nota, a Receita Federal informou que a prorrogação do envio da declaração do Imposto de Renda tem como objetivo diminuir os possíveis efeitos causados pela pandemia da Covid-19 que possam dificultar a entrega das declarações.

Isso porque, segundo a nota, diversos órgãos e empresas estão com serviços de atendimentos deficitários.

Vale lembrar que os prazos relativos à declaração de Imposto de Renda de quem saiu do país e da declaração de espólio também foram prorrogados, porém, o cronograma de restituições segue sem alteração. 

Entrega da declaração do Imposto de Renda

A Receita Federal disponibilizou, desde o dia 6 de março, o download do programa para o envio da declaração do imposto de renda.  O órgão prevê a entrega de cerca de 34,1 milhões de declarações em 2022. 

Aliás, os contribuintes obrigados a fazer a declaração e que enviarem com atraso ou não enviarem terão que pagar multa de, no mínimo, R$ 165,74, e, no máximo, o que equivale a 20% do imposto devido.

Quem é obrigado a fazer a declaração do IR 2022

– Os contribuintes com rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 em 2021.

– Quem recebeu rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, com valores superiores a R$ 40 mil em 2021;

– Os contribuintes que obtiveram, em qualquer mês de 2021, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou fez transações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;

– Pessoas que, em 2021, tiveram receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural;

– Contribuintes isentos do imposto sobre o ganho de capital na comercialização de imóveis residenciais, seguido da compra de outro bem residencial dentro de 180 dias.

– Pessoas que tinham, até 31 de dezembro de 2021, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, acima de R$ 300 mil;

– Pessoas que passaram para a condição de residente no Brasil em qualquer mês e se encontrava nessa condição até 31 de dezembro de 2021;

Gostou do artigo? Então, não deixe de compartilhar com os colegas e amigos esse conteúdo superinteressante. 

Inscreva-se gratuitamente na Maratona eSocial para Órgãos Públicos

Leia também: 

IRPF e bolsa de pós-graduação: saiba se é preciso declarar?

Saiba como declarar o saque do FGTS no IRPF 2021

Imposto de Renda MEI: Como saber se preciso fazer a declaração

Como preparar a ECD? Dicas e Passo a Passo

ECD: Multas e penalidades pela falta de entrega do documento

O  que é PVA, função e erros que podem ser constatados

Aqui no Portal da Nith Treinamentos, você encontra informações sobre Departamento Pessoal, Recursos Humanos e Área Contábil para que tenha acesso às principais e mais confiáveis informações destes segmentos. 

Continue acompanhando Nith, empresa referência na área trabalhista, contábil, fiscal, previdenciária e em eSocial, nos principais canais de comunicação: Youtube, Instagram e Facebook.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale com a Nith
Olá, como podemos te ajudar?
x