Imposto de Renda: Receita prorroga prazo de entrega até 31 de maio

A Receita Federal prorrogou o prazo para a entrega da declaração. Saiba todos os detalhes no nosso artigo!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
imposto de renda 2022

Se você ainda não fez a sua declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2022, não precisa se desesperar, pois, a Receita Federal prorrogou o prazo até o dia 31 de maio.

A princípio, os contribuintes obrigados a fazer a prestação de contas ao Fisco, tinham até o dia 29 de abril para enviar as documentações. 

Para viabilizar a prorrogação do período de entrega, a instrução normativa foi publicada no “Diário Oficial da União” nesta terça-feira, 5 de abril. Vem com a gente e saiba mais sobre a prorrogação do IR 2022!

Por que o prazo foi prorrogado?

Em nota, a Receita Federal informou que a prorrogação do envio da declaração do Imposto de Renda tem como objetivo diminuir os possíveis efeitos causados pela pandemia da Covid-19 que possam dificultar a entrega das declarações.

Isso porque, segundo a nota, diversos órgãos e empresas estão com serviços de atendimentos deficitários.

Vale lembrar que os prazos relativos à declaração de Imposto de Renda de quem saiu do país e da declaração de espólio também foram prorrogados, porém, o cronograma de restituições segue sem alteração. 

Entrega da declaração do Imposto de Renda

A Receita Federal disponibilizou, desde o dia 6 de março, o download do programa para o envio da declaração do imposto de renda.  O órgão prevê a entrega de cerca de 34,1 milhões de declarações em 2022. 

Aliás, os contribuintes obrigados a fazer a declaração e que enviarem com atraso ou não enviarem terão que pagar multa de, no mínimo, R$ 165,74, e, no máximo, o que equivale a 20% do imposto devido.

Quem é obrigado a fazer a declaração do IR 2022

– Os contribuintes com rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 em 2021.

– Quem recebeu rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, com valores superiores a R$ 40 mil em 2021;

– Os contribuintes que obtiveram, em qualquer mês de 2021, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou fez transações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;

– Pessoas que, em 2021, tiveram receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50 em atividade rural;

– Contribuintes isentos do imposto sobre o ganho de capital na comercialização de imóveis residenciais, seguido da compra de outro bem residencial dentro de 180 dias.

– Pessoas que tinham, até 31 de dezembro de 2021, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, acima de R$ 300 mil;

– Pessoas que passaram para a condição de residente no Brasil em qualquer mês e se encontrava nessa condição até 31 de dezembro de 2021;

Gostou do artigo? Então, não deixe de compartilhar com os colegas e amigos esse conteúdo superinteressante. 

Inscreva-se gratuitamente na Maratona eSocial para Órgãos Públicos

Leia também: 

IRPF e bolsa de pós-graduação: saiba se é preciso declarar?

Saiba como declarar o saque do FGTS no IRPF 2021

Imposto de Renda MEI: Como saber se preciso fazer a declaração

Como preparar a ECD? Dicas e Passo a Passo

ECD: Multas e penalidades pela falta de entrega do documento

O  que é PVA, função e erros que podem ser constatados

Aqui no Portal da Nith Treinamentos, você encontra informações sobre Departamento Pessoal, Recursos Humanos e Área Contábil para que tenha acesso às principais e mais confiáveis informações destes segmentos. 

Continue acompanhando Nith, empresa referência na área trabalhista, contábil, fiscal, previdenciária e em eSocial, nos principais canais de comunicação: Youtube, Instagram e Facebook.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.