Pular para o conteúdo
Receba nossas notícias em seu e-mail:
Search
Close this search box.

Salário e remuneração: você sabe a diferença?

salário remuneração

Você sabe a diferença entre salário e remuneração

Hoje vamos abordar esse tema e outras verbas (que precisam estar na ponta da língua do profissional de DP) que compõem a remuneração dos empregados.

Salário x Remuneração

Salário é a contraprestação devida ao empregado pela prestação de serviços, em decorrência do contrato de trabalho. É paga diretamente pelo empregador. 

Remuneração é a soma do salário com outras vantagens (horas extras, adicional noturno, adicional de insalubridade, comissões, gratificações, etc.) É paga diretamente ou não pelo empregador. Quando falamos que existem verbas que compõem a remuneração que não são pagas diretamente pelo empregador podemos citar como exemplo as gorjetas que os clientes dão. 

Não integram a remuneração do empregado, não incorporam ao contrato de trabalho e não constituem base de incidência de qualquer encargo trabalhista e previdenciário as verbas pagas, mesmo que habitualmente, a título de: 

  1. Título de ajuda de custo – mesmo que exceda 50% do salário e o empregado deve fazer uma prestação de contas
  2. Auxílio-alimentação, vedado seu pagamento em dinheiro;  
  3. Diárias para viagem, o empregado deve fazer uma prestação de contas dos gastos com a viagem
  4. Prêmios; e  
  5. Abonos. 

Horas Extraordinárias 

Quando o empregador precisa que seu empregado fique além do seu horário de trabalho, deve pagar essas horas excedentes como Horas Extraordinárias

O empregado não está obrigado a realizar horas extras, salvo em caso de necessidade imperiosa ou previsão em contrato. 

A Legislação determina um limite de horas extras que o empregado pode executar: 

  1. Jornada normal de 44 horas semanais: máximo de 2 horas extras diárias; 
  2. Jornada parcial até 26 horas semanais: máximo de 6 horas extras semanais; 
  3. Jornada parcial entre 26 e 30 horas semanais: não pode fazer horas extras. 

Não serão descontados nem computados como jornada extraordinária as variações de horário no registro ponto não excedentes de cinco minutos, observando o limite máximo de dez minutos diários de tolerância determinados na legislação. 

Exemplo: empregado com horário de entrada às 8h30, registra o ponto às 8h27. Não haverá pagamento de hora extra, já que o horário está dentro do limite de tolerância.  

remuneração da hora extra será de, no mínimo, 50% superior ao valor da hora normal de trabalho, podendo constar condição mais benéfica em Convenção Coletiva de Trabalho ou Acordo Coletivo de Trabalho. 

Sobre o valor das horas extras haverá também o pagamento de Descanso Semanal Remunerado – DSR. 

Adicional Noturno 

Considera-se noturno, nas atividades urbanas, o trabalho realizado entre as 22:00 horas de um dia às 5:00 horas do dia seguinte. 

Nas atividades rurais, é considerado noturno o trabalho executado na lavoura entre 21:00 horas de um dia às 5:00 horas do dia seguinte, e na pecuária, entre 20:00 horas às 4:00 horas do dia seguinte. 

Atenção: ao menor de 18 anos é vedado o trabalho noturno! 

O trabalho noturno terá adicional noturno, que é um acréscimo de, pelo menos, 20% sobre a hora diurna para o trabalhador urbano e 25% para o trabalhador rural. 

Sendo que as horas de trabalho noturno serão computadas como de 52 minutos e 30 segundos, é a chamada Hora Reduzida.  A hora reduzida não se aplica ao trabalhador rural. 

Assim, no trabalho noturno, a cada 52 minutos e 30 segundos trabalhados o empregado receberá o valor de 01 hora de remuneração, acrescida do adicional noturno. 

Exemplo: trabalho executado das 22 horas até as 04 horas da manhã. No relógio temos 06 horas trabalhadas. Nas horas reduzidas o empregado será remunerado por 6,86 horas ou 06 horas e 52 minutos. O cálculo mais fácil para se chegar na hora noturna é multiplicando a hora normal pelo coeficiente 1,1428571 (60/52,5). 

Adicional de Insalubridade 

O exercício de atividades em ambiente insalubre garante ao empregado o Adicional de Insalubridade. 

São consideradas atividades insalubres aquelas que exponham os empregados a agentes nocivos à saúde. 

Atenção: ao menor não será permitido o trabalho nos locais insalubres. 

O adicional de insalubridade incidente sobre o salário mínimo regional, podendo constar condição mais benéfica em Convenção Coletiva de Trabalho ou Acordo Coletivo de Trabalho, é equivalente a: 

  1. 40% para insalubridade de grau máximo; 
  2. 20% para insalubridade de grau médio; 
  3. 10% para insalubridade de grau mínimo. 

No caso de incidência de mais de um fator de insalubridade, será apenas considerado o de grau mais elevado, para efeito de acréscimo salarial, sendo vedada a percepção cumulativa. 

Adicional de Periculosidade 

São consideradas atividades ou operações perigosas aquelas que impliquem risco acentuado em virtude de exposição permanente do trabalhador a: 

  1. Inflamáveis, explosivos ou energia elétrica; 
  2. Roubos ou outras espécies de violência física nas atividades profissionais de segurança pessoal ou patrimonial; 

A caracterização da periculosidade será através de Perícia a cargo de Médico do Trabalho ou Engenheiro do Trabalho, registrados na Secretaria Especial de Previdência e Trabalho. 

O trabalho em condições de periculosidade assegura ao empregado um adicional de 30% sobre o salário sem os acréscimos resultantes de gratificações, prêmios ou participações nos lucros da empresa. 

O pagamento do adicional de periculosidade não configura direito adquirido. 

O empregado não poderá acumular o recebimento do adicional de insalubridade e de periculosidade, sendo necessária a opção por um deles. 

Gostou das informações? 

Se você tem mais dúvidas sobre qualquer assunto relacionado ao DP, vem pro Nithflix!

Clique aqui e conheça todos os cursos disponíveis no Nithflix por apenas R$39,90 por mês/ plano anual

Nithflix é a plataforma de educação trabalhista e contábil mais completa do Brasil. Possui mais de 80 cursos, com acesso a suporte, materiais, lives e fóruns, por apenas R$39,90 por mês/plano anual.

Além disso, todo o conteúdo disponibilizado é atualizado constantemente conforme as mudanças de legislação, assim o usuário fica informado imediatamente.

Dentre os mais de 80 cursos já disponíveis, todos com certificado de participação, temos, dentro da nossa plataforma, o Curso Departamento Pessoal do Zero.

Através dele, torne-se referência no DP e conquiste sucesso, mesmo que ainda não tenha experiência. Você vai aprender na prática, começando do básico, as principais rotinas do Departamento Pessoal para se tornar um profissional de destaque.

Confira abaixo os módulos do curso Departamento Pessoal do Zero dentro do Nithflix:

Clique aqui e conheça todos os cursos disponíveis no Nithflix por apenas R$39,90 por mês/ plano anual

Leia também:

Férias: O que o DP precisa saber

DCTFWeb: Grupo 4 do eSocial deve enviar declaração a partir de novembro

Publicada lei que cria o Programa Emprega + Mulheres

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale com a Nith
Olá, como podemos te ajudar?
x