Pular para o conteúdo
Receba nossas notícias em seu e-mail:
Search
Close this search box.

eSocial para Órgãos Públicos: vantagens da utilização do sistema

O eSocial foi criado para facilitar o envio de informações trabalhistas, estatutárias, previdenciárias, tributárias e fiscais sobre contratação e uso  de mão de obra onerosa, com ou sem vínculo empregatício, e de produção rural, e chegou para facilitar também o dia a dia tanto de empresas privadas quanto das instituições públicas. 

Inscreva-se gratuitamente na Semana eSocial para Órgãos Públicos

Quando concluída a implantação do programa, o eSocial se transformará em um sistema unificado de folha de pagamento digital, onde, empresas privadas e Órgãos Públicos fornecerão dados dos empregados às entidades competentes. 

Quer entender melhor as vantagens do sistema? Vem com a gente!

Por que o eSocial foi criado?

O eSocial (Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas) foi criado, em 2014, no sentido de simplificar a entrega de obrigações, dispensando o uso de papéis, uma vez que os documentos estarão reunidos em um único sistema e online.

No período da sua criação, ele era um programa que consolidava o banco de dados do Ministério do Trabalho, Receita Federal e Caixa Econômica Federal, com a finalidade de melhorar a forma como as empresas privadas e públicas enviam suas informações para o governo.

Quais as vantagens do eSocial para os Órgãos Públicos?

O sistema facilita a gestão de processos, garante maior a segurança dos dados e também fornece ao Governo Federal informações muito mais precisas, seguras e consolidadas sobre a movimentação dos trabalhadores no mercado de trabalho.

Mas não é só isso, selecionamos as mais diversas vantagens do sistema de transmissão de dados do Governo Federal.

– Eliminação da transmissão da mesma informação para os diferentes entidades do governo;

– Maior eficiência e segurança dos processos impactados pelo eSocial;

– Simplicidade e agilização na emissão e correção das informações;

– Maior segurança no armazenamento dos dados;

– Substituição de procedimentos manuais por processos automatizados.

Para o Governo, as vantagens também são enormes, como: 

– Simplificar o cumprimento das obrigações de empresas e Órgãos Públicos com o Governo;

– Viabilizar a garantia de direitos previdenciários e trabalhistas;

– Aprimorar a qualidade das informações prestadas;

– Substituir a entrega de formulários e declarações, como GFIP, RAIS, CAGED, DIRF etc pelo eSocial.

Por isso, se você atua em Órgãos Públicos, fique de olho, pois a 4ª fase de implantação começará já em janeiro de 2023.

Confira o cronograma de implantação para os Órgãos Públicos:

1ª Fase – 21/07/2021

Informações relativas aos órgãos, ou seja, cadastros dos empregadores e tabelas

2ª Fase – 22/11/2021

Informações relativas aos servidores e seus vínculos com os órgãos (eventos não periódicos). Ex: afastamentos, admissões e desligamentos.

3ª Fase – 22/08/2022

Envio das folhas de pagamento de todo o mês de agosto/2022.

4ª Fase – 01/01/2023

Envio de dados de saúde e segurança no trabalho (SST).

Uma vez que você não cumpra estas datas, estará sujeito à notificação e autuação.

Perca o medo do eSocial e transforme seus conhecimentos em oportunidades.

Inscreva-se gratuitamente na Semana eSocial para Órgãos Públicos

Semana eSocial para Órgãos Públicos

Na Semana do eSocial para Órgãos Públicos, que acontece entre os dias 5 e 8 de dezembro, sempre às 19h, abordaremos as principais mudanças que o eSocial trará para as rotinas de SST de todas as instituições públicas do Brasil.

Além de trazer clareza para todo o processo de implantação do eSocial para Órgãos Públicos, para você acelerar as etapas fazendo tudo da forma certa.

Esse evento, TOTALMENTE AO VIVO E GRATUITO, é voltado para profissionais da Contabilidade, do Departamento Pessoal, Recursos Humanos e do Setor Público, que querem entender e dominar, de vez, o envio da 4° Fase do eSocial para os Órgãos Públicos.

Inscreva-se gratuitamente na Semana eSocial para Órgãos Públicos

Leia também:

PCMSO e PGR: você sabe a diferença?

DCTFWeb: Canceladas multas emitidas para declaração sem movimento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale com a Nith
Olá, como podemos te ajudar?
x