Pular para o conteúdo
Receba nossas notícias em seu e-mail:
Search
Close this search box.

FGTS Digital: confira normas e diretrizes divulgadas pelo governo

Confira as normas e diretrizes do FGTS Digital publicadas por meio do Edital 1 SIT/2023 e o cronograma para a implementação desse sistema.

O Diário Oficial trouxe, em sua edição suplementar, divulgada no dia 18 de agosto, as orientações referentes ao FGTS Digital. 

O Edital 1 SIT/2023 apresenta ainda o cronograma para a implementação desse sistema, em conformidade com os preceitos da Portaria 3.211 MTE, regulamentando a concretização e a operacionalização do FGTS Digital.

Confira as normas e diretrizes do FGTS Digital:

Fases do processo de implantação do FGTS Digital?

A etapa inicial, que já está em andamento em um ambiente de produção restrita, tem como objetivo possibilitar aos usuários a avaliação prévia do FGTS Digital antes de sua efetiva implementação. 

Isso será feito com a utilização de dados reais transmitidos ao eSocial, permitindo a simulação, sem validade legal, da geração e pagamento de guias.

Na fase subsequente, em ambiente de produção plena, empregadores ou responsáveis terão a responsabilidade de:

Compilar a folha de pagamento e declarar informações referentes aos valores do FGTS no sistema eSocial; 

Fornecer informações relacioandas à base de cálculo da indenização compensatória (multa rescisória) no contexto do FGTS Digital.

Como acontecerá o acesso ao sistema do FGTS Digital?

O acesso ao sistema FGTS Digital será efetuado mediante autenticação da identidade digital na plataforma gov.br, com selo de confiabilidade nos níveis prata ou ouro.

Além disso,  os manuais de instrução e outras orientações operacionais serão comunicados por meio do site oficial do FGTS Digital no portal gov.br, acessível através do link www.gov.br/fgtsdigital.

Como será feita a geração do guia no FGTS Digital?

A emissão da GFD – Guia do FGTS Digital deverá ser feita pelo empregador ou responsável, por meio do sistema correspondente, levando em consideração os dados e informações declarados:

No sistema eSocial, durante a criação da folha de pagamento e a declaração de outras informações; 

No FGTS Digital, em relação ao histórico de remunerações e afastamentos ou ao montante total da base de cálculo da indenização compensatória do FGTS, quando aplicável.

Como será feito o recolhimento de acordo com a etapa?

Até o início da etapa de produção plena e operação efetiva, os valores de FGTS devidos decorrentes de eventos anteriores continuarão a ser recolhidos da seguinte forma:

Por meio das guias geradas pelo empregador ou responsável no Conectividade Social e outros sistemas interligados;

Até o sétimo dia de cada mês.

A partir do início da etapa de produção plena e operação efetiva, o uso da GFD para o recolhimento será obrigatório para eventos geradores ocorridos, assim como para os valores de FGTS decorrentes de eventos anteriores, declarados em períodos de apuração a partir desta data.

Lembrando que a GFD será recolhida exclusivamente por meio do arranjo de pagamentos Pix, instituído pelo Banco Central do Brasil.

Gostou do artigo? Então, continue acompanhando o nosso blog, pois trazemos dicas sobre as áreas de RH, Departamento Pessoal e Contabilidade, processos relacionados ao eSocial, além de novidades e as últimas notícias do setor.

Clique aqui e conheça todos os cursos disponíveis no Nithflix por apenas R$39,90 por mês/ plano anual

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale com a Nith
Olá, como podemos te ajudar?
x