Pular para o conteúdo
Receba nossas notícias em seu e-mail:
Search
Close this search box.

MEI e Pró-labore: compreenda como funciona a remuneração para Microempreendedores Individuais.

Leia o nosso artigo e entenda como funciona a remuneração para Microempreendedores Individuais!
Migracao-de-mei-para-simples

Saiba mais sobre como o pró-labore é aplicado aos Microempreendedores Individuais (MEIs) e os detalhes importantes sobre sua remuneração e gestão financeira.

O pró-labore, geralmente relacionado a empresas com múltiplos sócios, apresenta particularidades quando se trata do Microempreendedor Individual (MEI). Esse tipo de remuneração, destinado aos sócios ou administradores, difere do lucro, pois representa a distribuição dos ganhos da empresa.

Para o Microempreendedor Individual (MEI), que é uma figura jurídica única, a situação é diferente. Como não há separação entre a pessoa física do empresário e a pessoa jurídica do MEI, não é feita a retirada de pró-labore. O rendimento do MEI é proveniente do lucro do negócio, após o pagamento de despesas e obrigações.

A facilidade na gestão financeira do MEI vem com responsabilidades, como manter separadas as finanças pessoais e empresariais, e cumprir as obrigações tributárias específicas do regime.

É crucial que o microempreendedor mantenha uma gestão financeira transparente para garantir a saúde de seu negócio e conformidade legal. Segundo a Lei Complementar nº 128/08, os microempreendedores individuais (MEIs) devem prestar atenção ao pró-labore MEI, podendo contratar apenas um colaborador remunerado com salário mínimo ou o piso salarial da categoria. Contudo, a falta de separação entre as finanças empresariais e pessoais pode resultar em complicações tributárias e contábeis, exigindo uma adequada separação de recursos.

O que é Pró-labore MEI?

Em resumo, o pró-labore é a forma de remuneração dos sócios pelo trabalho na empresa. Mesmo para o MEI, que não possui outros sócios, o pró-labore é importante como comprovante de renda.

Procedimentos e Regras

  • O pró-labore deve estar dentro dos limites estabelecidos, não podendo ser inferior ao salário mínimo nem ultrapassar R$ 6.750,00 por mês, para evitar exceder o limite estipulado para a categoria.
  • É necessário fazer os pagamentos do INSS e do imposto de renda, conforme a tabela em vigor.
  • O FGTS, o décimo terceiro e as férias são opcionais para o MEI.

Importância do Pró-labore para o MEI

Não separar claramente as receitas empresariais das pessoais pode resultar em equívocos contábeis e tributários. É essencial fazer a retirada adequada do pró-labore para preservar a saúde financeira tanto da empresa quanto do empreendedor.

Pagamento e Cálculo

  • Analisar os gastos e ganhos da empresa, levando em conta possíveis variações sazonais;
  • Definir a parcela do pró-labore, geralmente limitada a 40% do faturamento mensal;
  • Transferir esses valores para a conta pessoal, assegurando a separação adequada das finanças.

Comprovação e Imposto de Renda


Após o pagamento do pró-labore, o empreendedor deve emitir um recibo, que não precisa ser incluído na declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), pois não é tributado como salário. As contribuições adicionais ao INSS são facultativas e não estão diretamente ligadas ao pró-labore.

Assim, uma gestão adequada do pró-labore é fundamental para a saúde financeira do MEI, assegurando conformidade tributária e previdenciária.

Assistência contábil: um apoio fundamental para o Microempreendedor Individual (MEI).


Contar com o auxílio de uma empresa de contabilidade pode fornecer um suporte fundamental ao Microempreendedor Individual (MEI) em diversas áreas:

  • Organização Financeira: ajuda na separação das finanças, melhorando a gestão;
  • Cumprimento de Obrigações Tributárias: auxílio na preparação de declarações fiscais e pagamento de impostos;
  • Consultoria Empresarial: orientação em aspectos financeiros e administrativos para decisões mais embasadas;
  • Regularização e Conformidade Legal: garantia de conformidade com leis e regulamentos.

Investir em gestão e tecnologia para expandir o negócio


O uso de tecnologia tem se tornado cada vez mais importante para micro e pequenas empresas, sendo o investimento em softwares como ERP uma estratégia valiosa. Essas ferramentas auxiliam na gestão, organização financeira e integração de processos contábeis, simplificando demandas fiscais para o MEI.

Com o suporte adequado, o MEI pode focar no crescimento do negócio, deixando as complexidades administrativas para profissionais capacitados.

Gostou do artigo?

Então, continue acompanhando o nosso blog, trazemos muitas informações, que te ajudam a tirar todas as suas dúvidas sobre as áreas de RH, Departamento Pessoal e Contabilidade, processos relacionados ao eSocial, além de novidades e as últimas notícias do setor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale com a Nith
Olá, como podemos te ajudar?
x