Pular para o conteúdo
Receba nossas notícias em seu e-mail:

Simples Nacional: Receita trava a liberação do RELP

O Governo Federal segura, há 24 dias, o processo de adesão ao RELP. Entenda mais no nosso artigo!
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
simples nacional

O Governo Federal segura, há 24 dias, o processo de adesão ao RELP (Programa de Reescalonamento do Pagamento de Débitos no Âmbito do Simples Nacional).

A medida, publicada em nota no site Convergência Digital, em que pese a promulgação da Lei Complementar n° 193/2022 e da publicação das regras pelo Comitê Gestor do Simples Nacional em 18 de março, beneficia cerca de 440 mil empresas do Simples Nacional.

Vem com a gente entender um pouco mais sobre o travamento da liberação do RELP.

Adesão ao RELP ainda está pendente

O prazo para adesão ao Programa de Reescalonamento do Pagamento de Débitos no Âmbito do Simples Nacional se encerra até o final deste mês de abril. 

No entanto, a Receita Federal informou que ainda não há data definida para a abertura desse processo e tampouco a disponibilidade dos links para os interessados.

Segundo o órgão, essa demora acontece porque a Receita necessita da indicação de fontes de receita para realizar a renúncia fiscal do RELP. 

Ou seja, o Fisco ainda aguarda a definição da medida compensatória da renúncia fiscal deste programa. A expectativa do órgão é que esse imbróglio seja resolvido ainda esta semana. 

RELP: O Que É?

RELP é a sigla para o Programa de Regularização do Simples Nacional, que possibilita aos MEIs, microempresas e empresas de pequeno porte optantes do Simples Nacional, prejudicados pela pandemia do Covid-19 possam regularizar suas dívidas com entrada de 1% do valor total do débito, dividido em até oito meses.

Além disso, o programa prevê ainda que os débitos restantes possam ser parcelados em até 137 meses, com desconto de até 100% de juros, das multas e dos encargos legais.

Porém, vale ressaltar que o desconto deve respeitar um limite de 70% do valor total do débito.

A parcela mínima é de R$ 100 para micro e pequenas empresas ou de R$ 25 no caso dos microempreendedores individuais.

Gostou do artigo? 

Então, não deixe de compartilhar com os colegas e amigos esse conteúdo superinteressante. 

Quer aprender tudo sobre a implantação da 3ª fase de implantação do eSocial? Então, inscreva-se gratuitamente na Maratona eSocial para Órgãos Públicos.

Leia também: 

IRPF e bolsa de pós-graduação: saiba se é preciso declarar?

Saiba como declarar o saque do FGTS no IRPF 2021

Imposto de Renda MEI: Como saber se preciso fazer a declaração

Como preparar a ECD? Dicas e Passo a Passo

ECD: Multas e penalidades pela falta de entrega do documento

O  que é PVA, função e erros que podem ser constatados

Aqui no Portal da Nith Treinamentos, você encontra informações sobre Departamento Pessoal, Recursos Humanos e Área Contábil para que tenha acesso às principais e mais confiáveis informações destes segmentos. 

Continue acompanhando Nith, empresa referência na área trabalhista, contábil, fiscal, previdenciária e em eSocial, nos principais canais de comunicação: Youtube, Instagram e Facebook.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.