Pular para o conteúdo
Receba nossas notícias em seu e-mail:
Search
Close this search box.

INSS 2023: contribuição para trabalhadores autônomos e facultativos muda em fevereiro

O trabalhador que exerce atividade remunerada sem registro na carteira de trabalho deve contribuir com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), para, dessa forma, garantir o acesso a direitos previdenciários como aposentadoria e auxílio-doença.

O recolhimento deste trabalhador é na qualidade de contribuinte individual e os novos valores de contribuição já valem a partir deste mês de fevereiro, considerando o novo salário mínimo de R$1.302 e teto do INSS R$7.507,49.

A mudança de valores ocorre nas contribuições referentes ao mês de janeiro, pagas em fevereiro.

Para o autônomo que presta serviço a uma ou mais empresas, a contribuição é a alíquota de 11% sobre a remuneração recebida até o limite máximo do salário de contribuição (pelo teto).

O recolhimento é feito pela tomadora do serviço sobre o valor a ser pago.

Por exemplo, se o valor pago pela empresa ao trabalhador autônomo for de R $3.500, o desconto a ser efetuado de contribuição previdenciária será de R$385.

Em casos em que o autônomo recebe um valor acima do teto máximo de contribuição, por exemplo R$10 mil, o desconto será de R$825,82, que é o limite de 11% na alíquota para este ano.

Já quem trabalha por conta própria, é responsável pelo recolhimento da sua contribuição, de 20% sobre o total da remuneração, sempre até o teto do INSS.

O pagamento deve ser realizado mensalmente pela Guia de Previdência Social (GPS), o carnê laranja, que pode ser preenchido pela internet ou manualmente.

Também é possível contribuir sem exercer qualquer atividade remunerada, são os contribuintes facultativos.

Os que se enquadram no requisito de baixa renda podem contribuir com uma alíquota de 5% sobre o mínimo, no valor de R$65,10.

Tipos de contribuições para autônomos

  1. Plano normal de contribuição

Código 1007: garante ao contribuinte direito a todos os benefícios e a todos os tipos de aposentadoria, inclusive a por tempo de contribuição nas regras de transição. O recolhimento deve ser de 20% sobre o salário do trabalhador, limitado ao teto da Previdência (de R$ 7.507,49, neste ano). O valor da contribuição varia de R$ 260,40 (sobre o salário mínimo, de R$ 1.302) até R$ 1.501,49 (sobre o teto).

2. Plano de contribuição simplificado

Código 1163 : contribuição de 11% sobre o salário mínimo, o que dá R$ 143,22 em 2023. Garante aposentadoria por idade, no valor de um salário mínimo. Segundo o INSS, essa condição se aplica ao profissional que trabalha por conta própria e não é prestador de serviço a empresas e também ao contribuinte facultativo, aquele que não exerce atividade remunerada.

Os segurados que mantiverem suas contribuições em dia têm acesso aos seguintes benefícios:

  1. auxílio-doença (chamado de benefício por incapacidade temporária);
  2. aposentadoria por invalidez salário-maternidade;
  3. auxílio-reclusão;
  4. pensão por morte para dependentes;
  5. aposentadorias (não é preciso ter a chamada qualidade de segurado, mas é necessário atingir os requisitos exigidos pelo INSS).

Trabalhadores autônomos cadastrados como MEI

Para o trabalhador autônomo cadastrado como Microempreendedor Individual (MEI) , a contribuição é de 5% sobre o valor do salário mínimo. Há ainda a possibilidade de complementar a alíquota até 20%, para se obter uma aposentadoria melhor.

A guia de pagamento é chamada de Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) e tem vencimento até o dia 20 de cada mês. Quando o pagamento do DAS é atrasado o autônomo vai acumular dívida, com multa de 0,33% por dia de atraso, limitada a 20% do valor.

No Portal do Empreendedor é possível gerar o boleto mensal, efetuar o pagamento (inclusive online), incluir o pagamento em débito automático e pedir parcelamento ou restituição.

Com informações: Folha de S.Paulo

Quer ter na ponta da língua tudo sobre a área trabalhista, previdenciária, contábil e fiscal? Vem pro Nithflix.

Clique aqui e conheça todos os cursos disponíveis no Nithflix por apenas R$39,90 por mês/ plano anual

Nithflix é a plataforma de educação trabalhista e contábil mais completa do Brasil. Possui mais de 80 cursos, todos com certificado, com acesso a suporte, materiais, lives e fóruns, por apenas R$39,90 por mês/plano anual.

Além disso, todo o conteúdo disponibilizado é atualizado constantemente conforme as mudanças de legislação, assim o usuário fica informado imediatamente.

O Nithflix possui também a Consultoria Online de DP e eSocial, uma Consultoria da área trabalhista com perguntas ilimitadas, sigilosas e com respostas rápidas e certeiras.

Tudo para que você seja um profissional completo, disputado e reconhecido no mercado de trabalho.

Dentre os mais de 80 cursos já disponíveis, todos com certificado de participação, temos, dentro da nossa plataforma, o Curso Departamento Pessoal do Zero.

Através dele, torne-se referência no DP e conquiste sucesso, mesmo que ainda não tenha experiência. Você vai aprender na prática, começando do básico, as principais rotinas do Departamento Pessoal para se tornar um profissional de destaque.

Confira abaixo os módulos do curso Departamento Pessoal do Zero dentro do Nithflix:

Experimente sem compromisso por 7 dias, clique aqui e conheça todos os cursos disponíveis no Nithflix por apenas R$39,90 por mês/ plano anual

Leia também:

Seguro-Desemprego 2023: perguntas frequentes respondidas aqui

e-CAC: Disponibilizadas novas formas de acesso a serviços

1 comentário em “INSS 2023: contribuição para trabalhadores autônomos e facultativos muda em fevereiro”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale com a Nith
Olá, como podemos te ajudar?
x